Pular para o conteúdo
Voltar

Sema testa produto químico de prevenção e combate a incêndio florestal

Secom/MT

A | A

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), por meio da Coordenadoria de Gestão do Fogo, realizou na última quarta-feira (04.06) uma queima autorizada controlada na Usina Itamaraty, em Nova Olímpia ( 207 km a Médio-Norte de Cuiabá) para testar o produto “Licet-F”, que funciona como uma barreira química contra incêndio florestal. A ação foi realizada junto ao Comitê Estadual de Gestão do Fogo. Conforme o coordenador da Gestão do Fogo na Sema, major Héctor Péricles de Castro, o produto foi desenvolvido por uma empresa de Curitiba e tem uma eficácia muito boa. “Nossa finalidade é unir esforços em busca de novas tecnologias para prevenir e combater o incêndio florestal no Estado”, informou o coordenador. O teste foi realizado em uma área de cinco hectares de cana-de-açúcar, onde um avião agrícola pulverizou cerca de 1.400 litros do “Licet-F” numa faixa de 50x10 da lavoura. “Este foi o primeiro de uma série que iremos realizar para constatar a eficiência do produto para nossa região”, explicou major Héctor. Conforme o engenheiro florestal, Alexandre Beutling, da empresa Rio Sagrado Industrial Química Ltda, fabricante do Licet-F, o produto tem muitas vantagens se comparado a outros, como por exemplo, a relação custo-benefício, o preço do produto está calculado em R$15 o quilo. É 100% nacional, biodegradável, atóxico, não é corrosivo, tem a mesma viscosidade e densidade da água, o que facilita a aplicação por terra ou ar. “Foram mais de 20 anos de estudo e finalizamos a fórmula no ano passado. Ele funciona como um bloqueador do fogo e o mais importante é que não causa danos ao ser humano e nem ao meio ambiente”, enfatizou. Estados como Minas Gerais, Distrito Federal, Paraná, Rio de Janeiro, e países como Indonésia e Portugal também pretendem adquirir o Licet-F. “Mato Grosso precisa de um produto como este, já que temos biomas bastantes distintos e isso dificulta o trabalho de combate a incêndios”, ressaltou o superintendente da Defesa Civil no Estado, major Agnaldo Pereira. O assessor jurídico da secretaria, Vanderlei Credus, disse que a secretaria tem buscado parceiros com instituições federais, estaduais e municipais para impedir as queimadas no Estado.”Não estamos medindo esforços para que Mato Grosso não ocupe o topo do ranking de queimadas e para isso o trabalho em conjunto a todas as intituições é fundamental”. ENCONTRO - Os resultados dos testes realizados com o produto Licet-F serão apresentados durante um encontro com membros do Comitê Estadual de Gestão do Fogo, que ocorre entre os dia 10 e 12 de junho, no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá. Na ocasião será elaborado um projeto de combate a incêndio no Estado tendo como base discussões a cerca da Legislação, Prevenção, combate, educação e fiscalização. O Comitê de Gestão do Fogo foi criado em 2006, por meio do decreto 7.436, com o objetivo de coordenar, monitorar e controlar às queimadas e combater os incêndios florestais no âmbito do Estado de Mato Grosso. Este ano a meta é reunir o maior número de parceiros para ampliar as ações. Entre os parceiros da Sema que formam o comitê está a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Rural (Seder), Secretaria de Estado de Infra-Estrutura (Sinfra), Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea), Corpo de Bombeiro, Polícia Militar do Estado de Mato Grosso, Polícia Judiciária Civil e Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), além de diversos órgãos convidados. Vale lembrar que período proibitivo das queimadas em Mato Grosso vai de 15 de julho a 15 de setembro.